domingo, 26 de setembro de 2010

A Decadência dos Instintos

"O todo do Ocidente não mais possui os instintos a partir dos quais crescem as instituições, a partir dos quais cresce um futuro: talvez nada antagonize mais seu 'espírito moderno' do que esses instintos. Vive-se para o dia, vive-se muito rápido, vive-se muito irresponsavelmente: precisamente isso é o que é chamado 'liberdade'. Aquilo que faz com que uma instituição seja uma instituição é desprezado, odiado, repudiado: teme-se o perigo de uma nova escravidão no momento em que a palavra 'Autoridade' é até mesmo falada alto. Isso é o quão longe a decadência avançou nos instintos valorativos de nossos políticos, de nossos partidos políticos: instintivamente, eles preferem o que desintegra, o que acelera o fim."
(Friedrich Nietzsche, Crepúsculo dos Ídolos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário