segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Psicanálise

"Uma mulher que cai nas mãos dos psicanalistas torna-se absolutamente imprestável, como eu repetidamente descobri. Esse fenômeno não deve ser considerado um efeito secundário da psicanálise, mas sim seu principal objetivo. Sob o pretexto de reconstruir o ego psicanalistas procedem, na verdade, a uma escandalosa destruição do ser humano. Inocência, generosidade, pureza...todas essas coisas são rapidamente esmagadas por suas mãos vulgares. Muito bem remunerados, pretensiosos e estúpidos, psicanalistas reduzem a absolutamente zero qualquer aptidão em seus assim chamados pacientes para o amor, seja mental ou físico: em verdade eles agem como verdadeiros inimigos da humanidade. Uma impiedosa escola de egoísmo, a psicanálise cinicamente agarra jovens mulheres decentes, porém levemente perturbadas, e as transforma em safadas vis de um egocentrismo tão delirante a ponto de garantir nada a não ser um bem-merecido desprezo. Sob hipótese alguma deve-se depositar qualquer confiança em uma mulher que passou pelas mãos de psicanalistas. Mesquinharia, egoísmo, estupidez arrogante, completa falta de senso moral, uma inabilidade crônica de amar: aí está um retrato exaustivo da mulher 'analisada'"
(Trecho de "Tanto Faz", por Michel Houellebecq)

Nenhum comentário:

Postar um comentário