quinta-feira, 21 de julho de 2011

John Smith - Dois Pesos e Duas Medidas em relação a Raça

por John Smith

"Simplesmente há essa questão de preservação que nós temos uns com os outros. Nós gostamos de nos ver uns com os outros. Se Barack Obama tivesse uma esposa branca, eu teria pensado duas vezes antes de votar nele." - Johnson Cooper, afro-americano de 26 anos de Nova Iorque

"Nós questionaríamos quando um judeu quer casar outros judeus? Não é racismo! Não é preconceito! É orgulho cultural." - Sheryl Underwood

A hipocrisia é assombrosa.

Até para o leitor mais liberal, os dois pesos e duas medidas descarados relativamente a raça que existe na sociedade atual está amplamente demonstrada neste artigo. Deus nos livre uma pessoa BRANCA dizer algo assim! E, porém, isso é TOTALMENTE aceitável para qualquer outra raça. Isso demanda o questionamento: "Como isso é possível?"

A resposta é o Politicamente Correta - a doutrina maligna que prega que tudo que é bom para a Civilização Ocidental e as pessoas que a criaram (Brancos) é ruim, e tudo que a destrói é bom. Qualquer coisa que esteja nos interesses dos Brancos é demonizado, enquanto qualquer coisa que esteja nos interesses de não-brancos é celebrado e encorajado. Imaginemos que o Sr.Cooper fosse um homem branco e dissesse: "Simplesmente há essa questão de preservação que nós temos uns com os outros. Na verdade, graças a taxas de natalidade brancas catastroficamente baixas, eu pretendo ter o maior número possível de filhos para que meu povo possa caminhar para sempre pela Terra e não seja extingo." E "Se Sarah Palin fosse casada com um negro, eu pensaria duas vezes antes de votar nela."

Não engane-se, se um homem branco resolvesse dizer o que pensa e falasse isso ele seria rejeitado como "racista", "preconceituoso", "nazista" e o que mais odiadores pudessem inventar para levá-lo ao silêncio. Ele arriscaria perder o emprego, seus amigos, sua família, e sua reputação para sempre. O que mais me incomoda - o que eu mais vejo - é o homem branco não reagindo! Para refutar esses argumentos e rejeitar os aderentes do politicamente correto não é difícil. Qualquer um que chame-o de "racista" por querer preservar sua própria herança é o mais hipócrita do mundo. Como Jared Taylor nos lembra: "Se é 'racista' preferir a companhia de pessoas da própria raça, preferir a cultura criada pela própria raça, e querer que a própria raça sobreviva e floresça, então virtualmente todo mundo de todas as cores é 'racista' e o termo não possui qualquer significado útil." A miscigenação maciça destrói as raças. Portanto, qualquer raça - quer sejam brancos, negros, ou asiáticos - que promovem-na está promovendo o genocídio [a destruição sistemática e deliberada de um grupo racial, político ou cultural].

Para que haja uma pluralidade deve haver algum grau de separação. Linhagens sanguíneas no mínimo - historicamente as linhagens eram definidas por fronteiras nacionais - com a "nação" representando homogeneidade em raça, cultura e língua. Como cristão eu vou referir-me ao famoso teólogo e reformador João Calvino, que chamou o cruzamento dessas fronteiras nacionais ordenadas por Deus em Atos 17:26 de: "luxúria maligna...um ataque contra os céus...uma tentativa de derrubar a província de Deus." Porém nas Igrejas e escolas cristãs de hoje nós vemos pregadores promovendo abertamente a participação de suas congregações nesse ato destrutivo. O que diriam Calvino ou qualquer cristão antes da conquista da Igreja pelos liberais sobre isso? Há outra questão que as pessoas falham em perceber: A miscigenação nunca foi aceita pela sociedade na história do homem ou do Ocidente até as últimas 3 ou 4 décadas! Vamos então rejeitar cada um de nossos ancestrais até 50 anos atrás como "racistas" o "produtos falhos de seu tempo"? Eu acho que ninguém havia percebido isso até que os liberais santimoniais tivessem surgido. Como Theodore Roosevelt uma vez disse, "Aqueles que não lutariam pelas tumbas de seus ancestrais estão além de toda redenção." Ademais, se você fosse a qualquer outra parte do mundo e dissesse a qualquer outra raça para que importasse milhões de estrangeiros para seus países como um "enriquecimento cultural", e dissesse a eles que dessem seus filhos e filhas para produzirem crianças mestiças, eles olhariam para você como se você fosse louco! Os Brancos são as únicas pessoas que possuem essa mentalidade degenerada de que nós devemos nossos filhos e terras ao resto do mundo.

Literalmente, a raça branca está sofrendo uma limpeza étnica através do politicamente correto e ela não diz NADA. Ao invés de erguer-se e lutar por seu direito à existência eles estão curvando-se a liberais marxistas que querem-nos ver extirpados da face da Terra. Isso é covarde e patético. A hora de levantar-se e dizer alguma coisa não é daqui a 40 anos de agora quando formos uma minoria em nossos próprios países, quando houver cotas para a quantidade de crianças que podemos ter, nossos empregos forem dados a não-brancos por meio de ação afirmativa, e nosso direito de liberdade de expressão forem roubados. Não! A hora é AGORA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário