quarta-feira, 18 de abril de 2012

Barack Obama: O imperador nú

Por David Icke

Estou escrevendo isso nos últimos dias de 2008, enquanto assisto atônito um grande número de pessoas pelo mundo, incluindo muitos que deveriam bem saber, terem se deixado enganar pelo jogo mental chamado Operação Obama.

Até pessoas com algum entendimento sobre conspiração tem dito coisas como: “Bem, pelo menos ele não é o Bush, pelo menos é bom ver esse grande espírito de esperança”. Não, ele não é o Bush – ele é potencialmente muito mais perigoso; e qual é a utilidade de um espírito de “esperança” se este for baseado numa mentira? Em verdade, qual é a utilidade da “esperança” no final das contas?

A esposa de Obama, Michelle, a quem eu não confiaria perguntar a data de hoje, disse que “tudo começa e termina com esperança”. Que absurdo! Esperança é uma emoção insignificante e seus frutos são sempre no futuro e, por definição, nunca no AGORA.

Esperança é como passear num carrossel; não importa o quão rápido você vá, você nunca chegará perto do cavalo que está a sua frente. A idéia, contudo, é te persuadir a permanecer no cavalo, apesar do desapontamento, na “esperança” de que as coisas irão mudar. Mas elas não mudam porque o mesmo sistema foi feito para evitar isso.

Esta é a maneira pelo qual a “esperança” é empregada pelos covardes e mentirosos – aceite a porcaria que estamos lhes dando na “esperança” de que as coisas irão melhorar (mas sabemos que não vão). Barack Obama é um fornecedor de “esperança” porque seus mestres querem que as pessoas aceitem o que elas estão recebendo agora na esperança que bons tempos virão.

Apenas façam o que pedimos, ops, desculpe, Barack pede, e em troca ele lhes inspirará esperança que tudo está inevitavelmente rumando para a Terra Prometida. Não está, mas, no momento que você perceber isso, será tarde demais.

O que apavora os manipuladores é saber que as pessoas irão abandonar a `esperança´, como projeção futura em algum ponto/nunca do tempo, e começarem a exigir integridade, justiça e liberdade agora. Para evitar esse pesadelo eles precisam manter estes desejos como algo a se almejar, e não verdadeiramente se ter.

Então, seu homem, Obama, vende “esperança” como uma técnica de distração, de atitude constante, para manter as massas de realmente se rebelarem. Nós não temos emprego, não temos comida na mesa e perdemos nossa casa, mas pelo menos nós temos “esperança”. Ufa.. graças a Deus por isso.

`Estou faminto, mamãe, podes me passar `esperança´, por favor?´
`Me desculpe, querido, hoje não, só amanhã – esperança é sempre amanhã.´

`Então irei comer amanhã, mamãe?´

`Nós só podemos ter esperança agora, querido, mas quando chegar amanhã, nós apenas poderemos ter esperança que seja no dia seguinte.´

E assim por diante. É assim que a “esperança” funciona. Ou melhor, não funciona.

O mantra predominante de Obama tem sido `mudança´. Aliás, sua hiper-financiada e quebradora de records camapanha foi baseada em uma palavra – mudança. Esta é uma técnica usada por Bill Clinton e muitos outros e é altamente eficiente porque, sempre, o sistema assegura que a maioria das pessoas não estejam satisfeitas com a vida. Então, quando você não gosta do status quo, `mudança´ pode ser uma mensagem potente, mesmo se, como Obama, você não explica quais mudanças.

Tem sido vital para seu sucesso, e o de seus controladores, que ele nunca tenha especificado qual “esperança”, “mudança”, e aquela outra palavra gatilho de controle-mental “acredite”, se referem em termos de política e maneira com o qual a sociedade de maneira geral será afetada. Esperar pelo que? Mudar o que? Acreditar em que? Responder a estas questões com especificidade teria sido fatal para o apelo de Obama.

Eu estudei os programas e técnicas de controle-mental do governo/militares profundamente por muitos anos durante os anos 90 e 2000, e o `fenômeno´ Obama é a mais ostensiva operação de controle-mental que você desejaria conhecer.

O núcleo do plano é fazer de Obama o foco de tudo o que você tem esperança, acredita e quer mudar. Por causa disso tem sido crucial para ele não especificar e detalhar o que ele quer dizer com `esperança´, `mudança´ e `acredite´.

Contudo, agora saiba o que estas palavras significam no contexto do jogo-metal de Obama. Elas significam o quer que você escolha que signifiquem ou queira que elas signifiquem. A idéia é que você projete tudo o que você defende nele e então ele se torne seu símbolo e como você vê o mundo. Detalhes iriam destruir o cenário “Eu sou o quer que você queira que eu seja”, então não há detalhes, apenas `esperança´, `mudança´, e `acredite´.

Eles não querem apenas que Obama seja visto como `um Messias´; mas também como Abraham Lincoln, JFK, ou Buda – qualquer um que você queria projetar nele. Pois ele é uma página em branco, uma tela em branco e uma roupa vazia. Obama é um líder faça-você-mesmo, ou faça o seu próprio, uma projeção da sua própria mente. (Isso se você ainda está dormindo, pois se estiver acordado, ele é um livro aberto.)

(...)

Não existe melhor maneira de manipular as pessoas do que dizer a elas o que elas querem ouvir e as manterem ignorantes daquilo que elas não gostariam. Vendedores são treinados para captarem numa conversa o que seu cliente gosta e não gosta e responderem de acordo com a maneira que o produto é vendido. A técnica é simplesmente dizer ao potencial comprador o que você descobriu que ele quer ouvir.

Obama vem do mesmo estábulo, apenas numa maior escala e com uma rede de conselheiros e controladores profissionais na arte de manipular mentes, opiniões e ações.

Os discursos escritos para ele não são do coração, mas do teleprompter. A palpitação vem do extenso treinamento e sua clintoniana habilidade de `agir conforme fala´, um estado de entrega que vai além da mera representação. Tony Blair foi treinado da mesma maneira.

Mas se você der um passo para trás e olhar estas pessoas sem se deixar contagiar pela emoção, você perceberá claramente as técnicas que conscientemente empregam. Blair é a mais espalhafatosa fraude na maneira de pronunciar uma frase, ele pra no meio de uma sentença para dar ênfase e olha para baixo num falso gesto emocional. Obama é um pouco mais sutil, mas, pelo que observei por este ano, não muito. E como as pessoas não percebem o olhar frio por trás do sorriso pintado?

Dá para se observar sua mente funcionando, alternando entre teleprompters da equerda para direita, e direto para câmera em suas mensagens principais. Do-coração, oradores não fazem isso; eles estão demasiadamente imersos no que estão sentindo e dizendo para prestarem atenção onde estão olhando ou como a frase está sendo dita.

Eu trabalhei em televisão por mais de uma década, frequentemente lendo telepromters enquanto diretores falavam ao meu ouvido me dizendo quais câmeras olhar. Eu tenho, desde os anos 90s, falado minha verdade em palcos públicos pelo mundo. Eu sei, portanto, a diferença entre oratória artificial de telepromter e linguagem do corpo, falada do coração, sem qualquer roteiro. Obama, eu repito, é proveniente do telepromter, e não do coração.

(...)

Quando eu era jornalista há 30 anos atrás, descobri uma técnica que alguns repórteres de jornal usam para conseguir uma reportagem. Eles ficam em pares com o primeiro deles batendo à porta de alguma família aborrecida que não quer falar com a imprensa. Ele então diz que é de um jornal pelo qual não trabalha de verdade, e os trata com agressividade e intenção de fazê-los ainda mais aborrecidos.

Então ele vai embora e deixa o outro colega bater à porta, dizer a eles o verdadeiro jornal pelo qual trabalha, e agir como o “Sr. Cara Legal”. Ele diz que entende perfeitamente o quão rude o outro homem foi, mas `se você falar comigo exclusivamente eu vou garantir que nem o outro homem, nem ninguém mais, voltarão a aborrecê-los novamente´. Normalmente eles aceitam e o truque dá certo.

De maneira parecida é o que está acontecendo com Bush e Obama. A asa republicana neoconservadora dos Illuminati controlou Bush por oito anos e levou o país a guerras e ao caos financeiro (bandido/problema); agora a asa `Democrática´ dos mesmos Illuminatis, liderada pelo infame Zbigniew Brzezinski, trouxe o `salvador´, Barack Obama, para nos guiar ao nascer do sol com `esperança´ e `mudança´ (mocinho/solução).
Por isso, mesmo algumas pessoas mais lúcidas costumam dizer: `Pelo menos ele não é o Bush´.

Além da genérica `esperança´, `mudança´ e `acredite´, poucos tem idéia de quais serão(são) as políticas de Obama. A percepção pública provem de uma `imagem´ dele, ou uma auto-projeção, e não um projeto autêntico, porque Obama não faz projetos autênticos, pelo menos até que os votos sejam contados e mesmo depois, ele irá escondê-los na sua sacola de palavras ao vento.

Existe uma `imagem´ de que Obama é contra guerra, mas ele não é. Ele diz que é contra a invasão do Iraque, embora veremos o que ele fará sobre isso na presidência. (já sabemos o que ele fez – ocupação indefinida). Como pode um homem recrutando mais tropas, incluindo tropas européias a serem enviadas para o Afeganistão, ser contra a guerra? Ele também disse estar preparado para bombardear o Paquistão e o Irã, escolheu Hillary Belicosa Clinton (Bildeberg Group, Trilateral Comission, CFR) como Secretária de Estado e manteve o Secretário de Defesa de Bush, Robert Belicoso Gates (Bildeberg Group, Trilateral Comission, CFR). Então essa é a `mudança´ que podemos `acreditar´?

Obama não é nem um pouco contra guerra, e se os seus controladores decidirem, ele levará os EUA para ainda mais conflitos externos com as tropas enviadas para suas mortes, e mortes dos seus alvos, numa onda de oratória do terno escuro e rosto negro, que jamais iria onde ele está os enviando.

Você apenas precisa olhar para o conluio por trás de Obama, e para aqueles que ele escolheu para sua equipe de administração, para ver qual é a `mudança´ planejada. Seu mentor e principal controlador é Zbigniew Brzezinski, Conselheiro de Segurança Nacional do ex presidente Jimmy Carter, e co-fundador, juntamente com David Rockefeller, da Comissão Trilateral. (Trilateral Commission – Uma das principais instituições Illuminati)

Brzezinski admitiu publicamente que ele começou a financiar e treinar aquilo que ele hoje chama de `terroristas´ no Afeganistão para opor o governo controlado pelos Soviéticos em Kabul, nos anos 70s. A idéia, ele disse, era instigar a União Soviética a invadir o Afeganistão para proteger o regime de Kabul e então promover o próprio `Vietnam´ da superpotência rival. O plano funcionou ao custo de um milhão de vidas afegãs durante a ocupação Soviética entre 1979 e 1989, uma conseqüência que não incomoda Brzezinski nem um pouco, segundo ele mesmo fala publicamente.

Os `guerreiros da liberdade´ de Brzezinski ficariam conhecidos como os ` Mujahideen´ e mais tarde Talibã e `Al-Qaeda´. Este é o homem por trás da política `anti-guerra´ de Barack Obama. Era de senso comum que o presidente Carter não fazia nada envolvido com política externa sem permissão e orientação de Brzezinski, o co-fundador da Comissão Trilateral que escolheu Carter para presidente.

Esta é uma das muitas ironias da presidência Obama, que está exigindo reforços maciços de tropas para serem eviadas ao Afeganistão para lutar contra os `terroristas´ do Talibã, os quais foram inicialmente armados, treinados e organizados pelo próprio Brzezinski, o homem por trás de Obama. Assim como Morpheus diz em Matrix: “o destino parece não carecer de ironia”.
Porém, no caso de Brzezinski, não se trata de `destino´, e sim um frio calculismo. O polonês Brzezinski guarda um tremendo ódio da Rússia e por isso ela é um de seus principais alvos, juntamente com a China.

E se estes são os alvos de Brzezinski, são também os de Obama.

A Comissão Trilateral e a ampla rede de Brzezinski, incluindo frentes Illuminatis como a Ford Foundation, agora escolheram Obama e a situação é a mesma. Brzezinski apontará os alvos; A função de Obama é simplesmente comunicá-los às pessoas. Isso é muito alarmante quando você sabe que Brzezinski quer armar uma guerra envolvendo Rússia e China. A política de Obama veio diretamente dos livros de Brzezinski. Veja a frase de Brzezinski que dá para reconhecer e foi feita muito antes de Obama concorrer a presidência:

A necessária reorganização social … pode ser encorajada pela educação civil deliberada que enfatiza a noção do serviço à uma causa maior do que a si mesmo. Assim como alguns ocasionalmente solicitaram, um passo essencial nesta direção seria a adoção de um período obrigatório de serviço militar para cada jovem, talvez envolvendo uma variedade de tarefas domésticas ou estrangeiras aprovadas pelo congresso.

De onde ouvimos isso antes mesmo?

Como um operador Illuminati, a meta de Brzezinski é criar um governo mundial, um banco, moeda e exército mundiais – uma ditadura global – acompanhada de uma população microchipada e conectada a um computador central via satélite. Ele escreveu um livro em 1970, Entre Duas Eras: O Papel da América na Era Tecnotrônica, no qual ele descreve a sociedade global que ele e os Illuminatis querem impor:

'A era tecnotrônica envolve o aparecimento gradual de uma sociedade mais controlada. Tal sociedade seria dominada por uma elite,constituída de valores tradicionais. Em breve será possível exercer vigilância praticamente contínua de cada cidadão, como também manter arquivos completos e atualizados contendo mesmo as informações mais pessoais do cidadão. Estes arquivos ficarão à disposição instantânea das autoridades.´

Ele também disse no mesmo livro, praticamente 40 anos atrás:

'Hoje nós estamos novamente presenciando o aparecimento das elites internacionais … cujos laços transcendem as fronteiras nacionais … É provável que em relativamente pouco tempo as elites sociais dos homens mais avançados de seus países serão altamente internacionalistas ou globalistas em espírito e perspectiva ... A Nação-Estado está gradualmente conquistando sua soberania ... Progressos maiores requererão grandes sacrifícios da América. Mais esforços intensos para formar uma nova estrutura monetária terão que ser empregados, com algum risco conseqüente para a atualmente e relativamente favorável posição da América.´

E como age sua marionete, Obama, que agora diz que os americanos precisam fazer para terem a `mudança´? Fazer `sacrifícios´. Sem contar com o que a Sra. Demagoga Michele disse:

` Nós precisamos de uma liderança diferente porque nossas almas estão partidas. Nós precisamos ser inspirados ... a fazer sacrifícios necessários que nos levarão a um posição diferente.´

Pode apostar que isso incluirá sacrificar a soberania e a liberdade na estrada para a ditadura global descrita por Brzezinski por décadas.

O filho de Brzezinski, Mark, foi o conselheiro da campanha de Obama (obedecendo seu pai) e, em sincronia com Partido-Único-Americano, seu outro filho, Ian, foi o conselheiro de política externa da campanha de McCain (obedecendo seu pai). Sua filha, Mika Brzezinski, partidária de Obama, cobriu sua campanha pela emissora de TV MSNBC.

Obama foi o escolhido há muito tempo, um fato conhecido somente por uma minoria do oculto circulo interno, e sua relação com Brzezinski vem desde o início dos anos 80s quando ele participou da Ivy League, e da super Illuminati Columbia University, onde Brzezinski era cabeça do Instituto de Assuntos Comunitários. Obama simplesmente não fala em detalhe sobre este período. Ele foi sutilmente patrocinado e apoiado desde então pela Comissão Trilateral e sua rede de fundações que se ligam a `Ford Foundation´, pelo qual a mãe de Obama trabalhou.

Uma pergunta: Alguem realmente acredita que um `homem do povo´, iria simplesmente aparecer do nada para concorrer na maior e mais patrocinada campanha presidencial de todos os tempos? Ele foi escolhido há muito tempo atrás por aqueles que desejam escravizar o mesmo povo que Obama diz que quer `libertar´.

O dinheiro da campanha de Obama veio de Wall Street: Goldman Sachs, UBS, Citigroup, Credit Suisse, Deutsche Bank, J.P. Morgan Chase, Morgan Stanley, e por aí vai. Não se estranha que ele voltou atrás na sua solicitação de aceitar as limitações dos fundos públicos para sua campanha e no lugar obteve a opção infinita do patrocínio `privado´.

E estes bancos não iriam patrocinar um candidato que não representasse seus maiores interesses?? Me poupe.

Obama e sua rede experiente de manipuladores profissionais, ops, sua `equipe de camapanha´, venderam a mentira de que ele recusou receber fundos dos `lobistas´, aqueles que são pagos para garantir que políticos trapaceiem a legislação, por interesses próprios.

Mas como tudo que rodeia Obama, passado e presente, é mais outro truque com mãos e boca. Eles afunilaram vastas quantias de dinheiro nas contas de Obama através de leis de firma que representam lobistas e grupos de lobby. Foi fornecido `recusa plausível´ sobre financiamento de lobistas, enquanto o dinheiro foi injetado de interesses lobistas via partidos de terceiros.

Nisso vem o patrocinador judeu, George Soros, o multi-bilionário associado de Brzezinski e intimamente envolvido com o patrocínio e o marketing de Obama. Soros é um ex membro do Conselho de Relações Exteriores (CFR – Council of Foreign Relations – uma das três principais instituições Illuminati) e patrocinador do CFR europeu. Resumindo, ele é um dos maiores articuladores dos Illuminati.

Você pode facilmente observar as técnicas de Soros/Brzezinski na `Revolução´ Obama nos EUA. Foi a complexa e secreta rede de fundações e organizações de Soros, conectadas à redes de inteligência dos EUA e Israel, que treinaram e custearam estudantes da Ukrania, Georgia e etc na arte dos protestos de massas e deposição de governos.

Esses protestos fabricados foram vendidos para o mundo como `populares´, `revolucionários´, mas acontece que quando eles acabaram os velhos regimes foram removidos, e os novos líderes foram aqueles na espera o tempo todo – as marionetes de Soros, Brzezinski e suas redes associadas.

Obama também foi fabricado dessa forma, um grande sorriso com cordas agarradas ao corpo, controlado completamente pelas redes Illuminati que o escolheram, o treinaram, o venderam e providenciaram seu patrocínio recorde. Foram eles que mantiveram os seus vários podres ocultados, como o sexo gay e o envolvimento com crack/cocaína alegados por Larry Sinclair, e eles continuarão fazendo isso enquanto for necessário.

Obama é apenas mais uma alma vendida prostituindo a si mesma por fama e poder, e foi por isso que ele apoiou o grotesco socorro bancário e também por isso ele sempre colocará o interesse deles antes do povo. Seus conselheiros financeiros vieram da gema de Wall Street, incluindo Paul Adolph Volker (Trilateral Comission, CFR, Bildeberg Group), o cabeça do FED entre 1979 e 1987 e Illuminati até os dentes.

Obama o nomeou cabeça do Conselho de Recuperação Econômica, o qual é dominado por infiltrados, incluindo seu diretor e economista chefe, Austan Goolsbee, um associado íntimo da Universidade de Chicago. Goolsbee é um iniciado na infame Sociedade Caveira e Ossos (Skull and Bones Society) da Universidade de Yale, a qual pertencem Bush pai e filho. Foi Goolsbee quem disse ao governo Canadense para não se preocupar com os ataques de Obama aos efeitos econômicos dos tratados de `livre comércio´, porque suas palavras eram apenas para ganhar votos na campanha eleitoral.

Outro infiltrado de Wall Street, o sionista Timothy Geithner (Bilderberg Group, Trilateral Commission, Council on Foreign Relations), foi apontado por Obama para ser seu Secretário de Tesouro. Geithner foi presidente do `New York Federal Reserve Bank´, o banco mais poderoso no privado cartel do FED, que se mascara como o banco central dos EUA, e ele também é ex empregado da CFR, assim como da `Kissinger Associates´.

A equipe de Tesouro de Obama se relaciona com o círculo interno do sionista Robert Rubin, Diretor e Conselheiro Senior do Citigroup, co-chairman do CFR, e conselheiro econômico de Obama. Rubin, um membro do 100% Illuminati `Bildeberg Group´, foi o homem por trás da estratégia do Citigroup de expandir seus riscos em mercados devedores, os quais forçaram serem salvos pelo dinheiro do cidadão que paga impostos.

As mesmas pessoas que causaram a crise financeira estão sendo escolhidas por Obama para decidirem como responder a ela (mais dinheiro de impostos para ele e seus amigos).

Rubin foi Secretário do Tesouro de Bill Clinton e foi substituído naquele posto por Larry Summers (Bilderberg Group, Trilateral Commission, Council on Foreign Relations) – outro infiltrado nomeado por Obama para a equipe da `mudança´. Summers é entusiasta fanático do `livre comércio´ (liberdade de explorar) e da `globalização´ (ditadura global).

Ele escreveu um memorandum em 1991, enquanto era economista chefe do Banco Mundial, dizendo que o banco deveria despejar o `lixo tóxico´ nos países pobres porque os custos de emitir `ill-health and death´ seriam menores. Quando o `memo´ foi publicado o então Secretário do Meio-Ambiente do Brasil José Lutzenburger disse a Summers:

'Seu raciocínio é perfeitamente lógico mas completamente louco ... Seus pensamentos demonstram um concreto exemplo da inimaginável alienação, do pensamento estreito, da desumanidade social e da arrogante ignorância de muitos `economistas convencionais´ no que diz respeito à natureza do mundo em que vivemos ... Se o Banco Central te manter como vice presidente ele irá perder toda a credibilidade. Para mim isso iria confirmar o que eu costumo dizer ... a melhor coisa que poderia acontecer seria esse Banco desaparecer.´

Lutzenburger foi demitido logo após escrever esta carta, enquanto o pavoroso Summers foi nomeado Secretário do Tesouro dos EUA por Bill Clinton; e agora ele foi nomeado pelo Sr. `mudança´, `esperança´ e `acredite´ para dirigir o Conselho Econômico Nacional. Parece um conto de fadas!

www.Bloomberg.com reportou que o `Centro de Progresso Americano´ (CAP), localizado apenas 3 quadras da Casa Branca, se tornou uma fonte primária de iniciativas políticas para o Partido Democrata de Obama. Quem patrocina o CAP? George Soros

Trata-se simplesmente do Projeto Neocon para o Novo Século Americano (Neocon Project for the New American Century) e o Instituto Empresa Americano (American Enterprise Institute) com outro nome. Estas duas organizações desenvolveram e ditaram a política de guerra de Bush e a supressão da liberdade; O `CAP´ e outros como ele farão (já estão fazendo, e muito mais)o mesmo por Obama. O `CAP´ irá tecer e Obama irá vestir. (e já está vestindo muito bem, acordem...)

Na verdade, exceto no nome e na retórica, não há diferença entre a administração Bush e Obama. A política de Bush foi ditada por intelectuais Illuminati, como também a de Obama.

Bush estava rodeado por escravos perseguidores dos interesses de Israel, como agora também está Obama. O Sr. `Mudança´ jurou seu apoio incondicional à Israel e seu vice-presidente Joe Biden (Bilderberg Group, Council on Foreign Relations), é um sionista veemente que faz a graça de dizer que irá apoiar Israel em todas as circustâncias.

Obama também nomeou o archi-sionista Rahm Emanuel como seu Chefe de Gabinete e outro super sionista judeu, Dennis Ross, para ser seu Conselheiro de Política do Oriente Médio. Deus ajude os Palestinos. Ross também serviu nas administrações de Bill Clinton e Bush Pai. Oh, quanta `mudança´ então hein?

Rahm Emanuel, um Congressista nascido em Chicago, é filho de Benjamin M. Emanuel, um membro da organização terrorista judia Irgun, a qual ajudou bombardear e aterrorizar a `terra santa´ para `criar´ Israel em 1948. O website `The Open Secrets´ reporta que Emanuel foi o receptor top em 2008 de contribuições eleitorais de fundos de garantias, `private equity firms´ e the larger securities/investment industry'.

Emanuel também foi nomeado por Bill Clinton para o quadro de hipoteca da gigante Freddie Mac em 2000 e seu mandato foi acompanhado por um mar de escândalos e irregularidades financeiras. A Freddie teve que ser `salva´ com dinheiro dos impostos dos cidadãos em meio a `tragédia´ dos sub-primes hipotecários.

Emanuel, assim como o próprio Obama, é um sócio do `Illinois Combine´, uma rede de políticos e interesses financeiros que conspira para manipular a política de Chigago para proveito próprio. Mesmo antes de assumir a Casa Branca Emanuel recebeu chamados para sua resignação devido às suas conexões, como escândalo `Rod Blagojevich´.

Em dezembro de 2008 Blagojevich, Governador de Illinois e associado de Obama, foi preso em Chigago por conspiração envolvendo enorme corrupção para vender o assento de Senado desocupado por Obama devido a sua eleição à presidência. Este é mais outro exemplo da inacreditável teia de corrupção em Chicago envolvendo a mesma rede que desovou Obama na política.


Um amigo íntimo de Rahm Emanuel é outro clone do `Illinois Combine´, o sionista David Axelrod, que coordenou a campanha eleitoral de Obama e certamente será altamente influente na nova administração. Axelrod é um veterano da política de Chicago, um dos mais corruptos sistemas políticos do mundo, e trabalhou para muitos prefeitos de Chicago nos anos 90s e na campanha de Obama para o Senado em 2004.

Bill Clinton levou seu mentor para Washington quando ele se tornou presidente em 1993 e agora Obama está recrutando seus comparsas de Chicago e lhes dando posições chave de poder e influência nacional. E estes caras fazem os mesmo tipos de coisa.

Tudo isso pode ser muitas coisas, nada agradável, mas `mudança´ é que não é.

Obama é uma fraude monumental que fala uma historinha legal, mas vive outra muito diferente. Ele ganhou seu primeiro mandato político como senador estadual em Chicago em 1996 não através da virtude de sua política, mas por abusar friamente do processo eleitoral.

Ao invés de concorrer contra seus adversários e deixar as pessoas decidirem, ele deixou seus comparsas competirem com centenas de nomes nos papéis de nominação do seus rivais democratas, até que eles foram forçados a votar por tecnicalidades. Ele então concorreu sem oposição. Um deles, Gha-is Askia disse que o comportamento de Obama traiu sua imagem de campeão dos `pequenos´ e cruzado para os direitos dos eleitores:

' Para que se dizer a favor de um novo amanhã, se emprega o velho estilo de política de Chicago para eliminar candidatos legítimos? Ele fala sobre honra e democracia, mas que honra há em se livrar de cada candidato para concorrer sozinho? Por que não deixar o povo decidir?´

Por que? Porque ele provavelmente teria perdido e Obama não está interessado em perder num jogo limpo. Ele quer ganhar de qualquer maneira. O único direito do eleitor que ele está interessado é o direito de votar nele. Ele também usou seu lacaio Axelrod para criar escândalos e descréditos aos seus oponentes e garantir sua eleição, quando o verdadeiro escândalo é a própria Verdade sobre Obama.

Ele é um clássico aproveitador corrupto desovado do corja política de Chicago. Portanto, de seus relacionamentos íntimos aos negociantes altamente astuciosos e fraudadores, como o agora detido `senhor feudal´ Tony Rezko, é exatamente o que você pode esperar.

Rezko, ainda outro focinho na sarjeta do `Illinois Combine´, patrocinou massivamente a carreira política de Obama e do agora também detido Rod Blagojevich, e em troca eles guardaram enormes quantias de dinheiro pagas a Rezko pelos cidadãos que pagam impostos de Chicago para supostamente tomar conta de `alojamentos públicos´.

Então foi permitido que estas propriedades ficassem em tal estado de perigo e falta de manutenção, incluindo esgoto correndo pelas torneiras das cozinhas, que tiveram de ser interditadas para habitação dos negros pobres que Obama supostamente representou como Senador. Alguns edifícios estavam tão mal que tiveram que ser demolidos.

Rezko também garantiu indicações para seus associados em quadros estaduais e foi eventualmente indiciado pelo uso dessas conexões para solicitar dinheiro para negócios que seriam feitos com o estado.

Rezko e Obama arranjaram uma mansão de U$1,6 milhões em Hyde Park, Chicago, cujos Obamas compraram por U$300 mil, abaixo do preço de venda em 2005; enquanto os Rezkos, compraram as terras adjacentes pelo preço pedido. Algumas dessas terras foram depois compradas pelos Obamas. Rezko contribuiu um quarto de milhão de dólares na carreira política de Obama e serviu no comitê de finanças da campanha pelo Senado de Obama, que arrecadou mais de U$ 14 milhões.

E por fim, existe a associação íntima de Barack com os terroristas William Ayers e sua esposa Bernadine Dohrn. No fim dos anos 60s Ayers, co-fundador da organização terrorista chamada Weather Underground (também conhecida como the Weathermen e derivados similares) lançou uma campanha de bombardeio à locais públicos como o Pentágono e o Capitólio. Três membros foram mortos construindo bombas em Greenwich Village.

Nos anos 70s Ayers teria descrito a filosofia deles: `Matar todas as pessoas ricas. Quebrar seus carros e apartamentos. Trazer a revolução pra casa, matar seus pais, é assim que se faz...´ E o próprio Sr. Ayers vem de família rica.

Bernardine Dohrn disse o seguinte sobre os assassinos de Charles Manson: `”Bicho!” Manson matou aqueles porcos, e então eles(terroristas) jantaram no mesmo quarto que tavam os presuntos, e por fim, eles enfiaram um garfo no estômago deles. hahaha”

“No dia do 9/11 Will disse ao New York Times que ele não se arrependia da campanha terrorista `Weather Underground´ e que eles não fizeram o suficiente.

O caso contra Ayers e Dohrn foi arquivado por causa das escutas ilícitas e Ayers agora é professor no Colégio da Educação da Universidade de Illinois em Chicago, portando títulos de Ilustre Professor de Educação e Educador Senior da Universidade. (...sem comentários...que mundo é esse!! E você ainda não acordou??)

Ayers recrutou Obama para trabalhar como chairman da `Chicago Annenberg Challenge´ e eles trabalharam juntos por sete anos fornecendo doações para os projetos `educacionais´ de pessoas como ... William Ayers. Eles também trabalharam juntos em outra ` ONG´, a Woods Fund em Chicago, a qual fez doações para o a igreja `Trinity United Church´ de Obama, lar do seu controverso pastor, Jerimiah Wright.

A carreira política de Obama foi efetivamente lançada em 1995, logo após ele ser eleito chairman da `Chicago Annenberg Challenge´, num encontro na casa de ... William Ayers e Bernardine Dohrn. Na verdade, desde então eles se ligaram ao seu círculo de relacionamentos.

O `Chicago Annenberg Challenge´, dirigido por Obama e Ayers, não patrocina escolas diretamente, mas antes insiste que eles se afiliem a `parceiros externos´ que garantem o dinheiro. `Parceiros´ de extrema esquerda e `organizadores comunitários´ tão apreciados por Bill Ayers.

Entre estes grupos está a `Associação de Organizações Comunitárias de Reformas Já´ (ou Acorn).

Obama também conduziu seminários de `treinamento de liderança´(leadership training) na Acorn e seus membros então começaram a ficar altamente envolvidos com suas campanhas políticas.
Também foi inútil registrar eleitores (eleitores que supostamente votariam em Obama) e oficiais do estado de Nevada fizeram uma batida no escritório dos Acorns em Las Vegas após autoridades da eleição acusarem o grupo de submeter múltiplos registros de voto com falsos nomes ou nomes duplicados.

Entre os maiores patrocinadores(parceiros) da Acorn … George Soros.

Obama até mesmo se recusa provar que ele nasceu nos EUA e que portanto está qualificado para o cargo de Presidente. Ele diz ter nascido no Havaí, mas sua avó, seu meio-irmão e sua meia-irmã do Quênia insistem que ele nasceu lá.

O `Sr. Mocinho´ Obama tem um profundo e sujo pano de fundo, mas por agora nenhuma escala de evidencia irá impedir seus extasiados zumbis de acreditarem na propaganda pomposa ou estourarem suas bolhas de realidade. Isso requererá experiências extremas e pode levar algum tempo e muito desapontamento antes que eles se livrem das garras da dissonância cognitiva e tenham que admitir a si mesmos que eles foram `possuídos´.

Já é tempo de todos os negros que votaram nele pensando ser o primeiro presidente negro quando, na verdade, ele é um homem numa máscara negra representando os interesses dos rostos arianos do conluio Illuminati, as mesmas famílias e redes que movimentaram o comércio de escravos – despertarem.

Eu não quero ser porta voz de más notícias ou destruidor de sonhos, mas a honestidade bate à porta. O homem é um malandro, controlado por supermalandros. Um fantoche de meia controlado por outro maior fantoche de meia o qual serve um ainda maior e mais assombroso mal. Para os seus mestres, Obama é apenas um meio para se chegar à meta, e se for apropriado para eles o assassinarem para se instigar uma guerra civil e revolta nos EUA, eles não hesitarão.

Oh querida Oprah, como você irá lidar quando a realidade emergir? Mas então, quando será isso??

Eu compreendo o apelo de Obama porque as pessoas querem que ele seja o que ele insinua ser, mas ele não é. Elas estão cansadas de guerras, corrupção, da luta que chamamos de vida e querem que tudo isso mude. Mas a mudança de Obama é ilusória e representa apenas a continuidade da transformação da sociedade imaginada por Orwell.

Nós veremos coisas aparentemente boas sendo anunciadas, como o fechamento de Guantanamo, para dar impressão que Obama cumpre o que fala. (E nem isso! Guantanamo continuará do mesmo jeito, eles voltaram atrás!) Mas mantenha seu olho na órbita e você verá como a agenda de tirania global está sendo introduzida sob o disfarce de `esperança´, `mudança´, `acredite´, `sacrifício´ e `união´ de Obama.

Pode levar dois anos, talvez mais, antes da dissonância cognitiva (mentir para si mesmo) perder sua presente força nas mentes dos fiéis de Obama. Até lá eles darão infinitas desculpas por ele (mentindo para si mesmos) para manterem o `sonho´ vivo.

Mas um dia eles terão que admitir, devido ao poder da evidência diante de seus olhos, que eles compraram um sonho e levaram um pesadelo. Que pena eles não possam ver o óbvio agora, poupando-se de tão dolorosa decepção.


Ps.: O Yrminsul cortou alguns parágrafos tendenciosos, como de costume, do David Icke em relação ao nazi-fascismo. O autor liga a autoridade de uma ideologia à de outra, o que não faz o menor sentido. O nazi-fascismo era abertamente, e ocultamente, contra as sociedades Illuminattis e afins. Sem contar que as ideologias dos dois sistemas (nazi-fascismo e Nova Ordem Mundial) são absolutamente opostas, e pelos argumentos, o próprio Icke deixa claro, só não admite – ou não percebe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário