segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Juan Domingo Perón - Sobre a Morte de Che Guevara

por Juan Domingo Perón

Tradução por E.P.



Camaradas!

Recebi com profunda dor a notícia de uma perda irreparável para a causa dos povos que lutam pela liberdade.

 Nós estamos unidos com aqueles que abraçam este ideal, em qualquer parte do mundo e sob qualquer bandeira. Estamos com aqueles que lutam contra a injustiça, a miséria e a exploração. Estamos unidos com aqueles que com toda coragem e determinação combatem a ganancia insaciavel do imperialismo, das oligarquias e dos estados militares fantoches mantidos pelo Pentagono para manter povos oprimidos.

Hoje, nesta luta, um heróiu caiu, um jovem extraordinário que deu sua vida pela revolução da América Latina, o comandante Ernesto Che Guevara. 

Sua morte quebra meu coração, porque ele era um de nós, de comportamento altruísta, de espírito do sacrificio e da renuncia. A forte crença na causa que abraçou, deu-lhe a força e coragem necessarias, coragem que hoje o elevou ao status de herói e mártir.

Eu li que alguns procuram o retratar como inimigo do peronismo. Nada é mais absurdo. Supondo que seja verdade que em 1951 ele tenha se associado a uma tentativa de golpe,  quantos anos tinha então? Eu mesmo sendo um jovem oficial, participei no golpe que derrubou o governo popular de Hipolito Irigoyen. Também nessa época fui utilizado pela oligarquia.

O importante é reconhecer os erros e corrigi-los. 

Em 1954, na Guatemala, ele lutou para defender o governo de Jacobo Arbenz contra a intervenção armada arrogante dos norteamericanos, eu pessoalmente dei instruções ao Ministério das Relações Exteriores para ajudar a resolver a situação dificil deste jovem argentino, e assim ele foi para o México.

Sua vida é o exemplo mais claro aos nossos jovens em toda a América Latina.

Sempre haverá aqueles que vão tentar manchar o seu nome. O imperialismo tem um medo enorme do carisma, e ele conseguiu conquistar os corações das massas de nossos povos subjugados. Já recebi a notícia de que o Partido Comunista da Argentina, começou uma campanha de difamação hipócrita para desacreditá-lo. Isto não é surpreendente, uma vez que tal partido sempre foi conhecido por agir de forma contrária ao interesse nacional histórico. Eles estavam sempre contra os movimentos nacionais e populares. Nós, peronistas podemos atestar isso.

A hora da revolução nacional dos povos na América Latina chegou, e este é um processo irreversível. O sistema atual será quebrado! É infantil pensar que nenhuma revolução pode vencer a resistência da oligarquia e o monopólios dos investidores imperialistas.

A revolução socialista deve ser realizada, não importa sob qual bandeira a revolução seja travada. Devemos permanecer unidos pelo  bem de todos os nossos movimentos nacionais. Solidariedade entre nós e guerra aos exploradores privilegiados.

A maioria dos governos latino-americanos não vão resolver os problemas nacionais, simplesmente porque eles não se preocupam com os interesses nacionais.

Para levar a cabo a revolução socialista, discursos revolucionários não são suficientes. Precisamos organizar ações revolucionárias, estratégias e táticas que tornem a revolução possível.

Na vanguarda devem estar aqueles que abraçam a luta! A luta será difícil, mas a vitória final será do nosso povo. Nossos inimigos têm vantagem financeira significativa sobre nós, mas temos uma força moral extraordinária que nos dá confiança na justiça de nossa luta e na justificação histórica de nossas ações.

O Peronismo, de acordo com as tradições de nossa luta, como um movimento revolucionário nacional-popular, presta homenagem ao idealista e revolucionário Comandante Che Guevara - guerrilheiro argentino, que foi morto em combate, lutando pela vitória revolucionária na América Latina.

Juan Domingo Peron 

Madrid, Outubro 24, 1967.

Nenhum comentário:

Postar um comentário